Ribeirão Pires -

Pioneirismo e Persistência marcam a história do hospital

Dia 9 de Março de 1958, o Dr. Nicolau Assef e a D. Leny Righetti inauguraram o Hospital Ribeirão Pires em uma pensão especialmente adaptada. Era o começo de uma história feita de pioneirismo e persistência. Carlos Henrique, Diretor do hospital e filho de seus fundadores, relembra aqui os principais lances dessa história:

"O Hospital Ribeirão Pires foi inaugurado no dia 9 de Março de 1958, na Avenida Albuquerque Lins, hoje Avenida Santo André, em uma iniciativa do Dr. Nicolau Assef e da D. Leny Righetti.

Eles adaptaram um prédio em que antes funcionava uma pensão, onde foram instalados 18 leitos e dependências báscias para o funcionamento de um hospital na época, tais como Recepção, Consultório, sala de Raio X, Laboratório, sala de Cirurgia, Lavanderia e Cozinha.


Até então, a cidade de Ribeirão Pires não possuía serviços hospitalares e a população era atendida por poucos médicos em seus consultórios e por farmacêuticos, que em muitos casos acabavam fazendo as vezes do médico. Quando surgiam casos mais complicados, que necessitavam de internações, os pacientes eram obrigados a se dirigir às cidades vizinhas, em especial a Santo André, onde se localizavam os hospitais mais próximos.

Apesar das difculdades ques ainda existiam, a in auguração do Hospital Ribeirão Pires trouxe à população local um recurso mais apropriado e próximo, pois dispunha, além do tratamento médico, da infra-estrutura necessária para a realização de partos e cirurgias.


Primeira instalação do hospital, na Avenida Albuquerque Lins, hoje Avenida Santo André.


Hospital Ribeirão Pires - Referência em respeito ao ser humano.
Com o passar dos anos, vendo o crescimento da população e consequentemente do movimento do hospital, o Dr. Nicolau e a D. Leny idealizaram, planejaram e construíram um novo prédio, especialmente projetado para ser um hospital, que foi inaugurado em 1967, na Rua Guimarães Carneiro, 52, onde funciona até hoje. O espírito empreendedor e a visão de longo prazo fizeram com que o novo prédio fosse projetado e construído de forma a suportar ampliações para atender ao crescimento das necessidades da população e do hospital.

Assim, o prédio que abrigava 32 leitos em sua inauguração, foi sendo sucessivamente ampliado e hoje dispõe de 115 leitos. Sempre evoluindo, o Hospital Ribeirão Pires inaugurou, em 1996, a sua UTI (Unidade de Terapia Intensiva), que obedece aos padrões da Sociedade Brasileira de Terapia Intensiva. Em 1998, implantou seu primeiro tomógrafo, depois substituído por um equipamento mais moderno.

Em 2002, foi reformada uma ala onde se instalou um ambiente exclusivo para gestantes. Em 2003, a nota triste: em 10 de Março, ou seja, um dia depois do aniversário de fundação do hospital, faleceu a sua fundadora, D. Leny Righetti. Dr. Nicolau e os filhos da sua união com a D. Leny, que já trabalhavam no hospital, dão continuidade ao trabalho e à constante evolução. Em 2004, tivemos outra perda importante. Faleceu Celina Righetti que, de 1966 a 2002, trabalhou incansavelmente em prol do hospital.

O Hospital Ribeirão Pires, como qualquer outro, não vive só de tecnologia, pois na área de saúde o fator humano é fundamental. Em toda sua história, o hospital contou com gente da melhor qualidade e não só no aspecto acadêmico. Sempre houve quem se empenhasse em dar o melhor de si no cumprimento da nossa missão, que é oferecer atendimento médico-hospitalar humanizado, por meio de melhoria contínua da qualidade e do aumento de da satisfação de nossos clientes."



Missão
Oferecer atendimento médico hospitalar humanizado.

Visão
Melhorar continuamente aqualidade e a satisfação de nossos clientes.

Valores
Ética | Responsabilidade Social | Desenvolvimento | Profissionalismo.


Atendimento Hospitalar


UTI Adulto

Maternidade / Berçário


Pediatria

Médico / Cirúrgica


Ambulatório